Por que as proteínas do leite são essenciais para gestantes e lactantes?

shutterstock_98793914.jpg (469 KB)

 

O leite de vaca contém 30-35g de proteína/ litro, e os produtos lácteos, como os queijos, contêm 15-35g de proteína/100 g, dependendo do processo de fabricação.

A proteína láctea é conhecida por seu alto valor biológico e, por isso, é uma ótima fonte de aminoácidos essenciais, necessários para a síntese proteica nos tecidos fetais e maternos, durante a gravidez e a lactação. Principalmente, a proteína láctea é rica em aminoácidos essenciais de cadeia ramificada (valina, leucina e isoleucina), que favorecem a síntese proteica no tecido muscular.

Os lácteos também contém algumas proteínas (imunoglobulina A secretora, lactoferrina, beta-caseína, lacto-albumina), bastante resistentes às enzimas digestivas, com atividades antimicrobianas e de modulação intestinal. Além disso, peptídeos bioativos, derivados dessas proteínas, possuem efeitos antimicrobianos, anti-hipertensivos, antitrombóticos, e promovem o incremento da absorção de cálcio no intestino, por meio do aumento da sua solubilidade e o seu transporte transmembrana. 

 

Fonte: 

Profa. Carmem Marino Donangelo

Área de pesquisa, Escuela de Nutrición

Universidad de la República, Uruguay